Luciano Vignoli
luciano@e21.com.br

Diretor-Presidente e de Planejamento da e21, Sócio-Diretor Corporativo do Grupo MTCom

Luciano Vignoli

  ÚLTIMAS POSTAGENS:

> 08/04/2014 - O rolezinho como força política
> 27/03/2014 - O rolezinho como força econômica
> 10/03/2014 - O que tem de fenômeno econômico-social no rolezinho?
> 20/02/2014 - As marcas confrontadas pelo “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho
> 12/02/2014 - Os números do “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho
> 03/02/2014 - “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho
> 06/01/2014 - Oportunidade: Em 2014, vai sobrar leão!
> 27/12/2013 - Excite-se! E faça coisas! – Que tal seu próprio canal de TV? (Parte 2)

 
O que um profissional deveria saber e aquilo que ele realmente sabe | 15/02/2012

Que são as pessoas que movem as empresas, que realizam o serviço e que, consequentemente, geram o resultado? Isso muitas empresas já reconhecem. Mas na hora de investir nelas para alavancar ou melhorar o desempenho da sua empresa, muitos empresários ainda enxergam que proporcionar capacitação é um custo e que esse deveria ser bancado pelo próprio colaborador, como uma iniciativa do seu autodesenvolvimento.

Mas o mercado de trabalho está passando por uma grande mudança. Estamos em plena era da informação, na qual a competitividade está dificultando a captação de bons profissionais e, por outro lado, a oferta possibilita que a troca de empresa seja muito fácil. Ou seja, faz tempo que se fala em retenção de talentos, mas ainda são poucos os casos de sucesso que podem ser encontrados nesse sentido.

Treinar a equipe é necessário, mas isso deve ser bem planejado para que não fique a impressão de que o investimento não agregou nada ao resultado. Além de levantar as reais necessidades de seus colaboradores chegando a um objetivo de melhoria claro e específico de cada área, é preciso prever no planejamento da capacitação um processo de monitoria que permita avaliar se as mudanças de desempenho realmente aconteceram. Um bom programa de treinamento permite o desenvolvimento de habilidades e a aprendizagem de conceitos e técnicas necessárias para a correta execução das tarefas e operação dos processos. Isso que garante incremento de produtividade e qualidade, impactando diretamente no crescimento do negócio. Ao mesmo tempo, permite o crescimento intelectual dos empregados e pode ser percebido como uma valorização na relação empresa-colaborador, aumentando a motivação e o comprometimento e diminuindo os conflitos causados pelos problemas de comunicação ou pelas frustrações de expectativas. O treinamento precisa ser entendido como o processo pelo qual a pessoa é preparada para desempenhar de maneira excelente as tarefas específicas do cargo que deve ocupar.

E já que estamos no início do ano, esse é um bom momento para quebrar mais paradigmas como, por exemplo, aquele bem típico do Brasil de que antes do carnaval nada acontece. A exemplo da campanha Liquida Porto Alegre, criada pela CDL - que quebrou o paradigma de baixa nas vendas no início do ano - agora é um excelente momento para dividir com os colaboradores o plano de ação do ano e arregaçar já as mangas para começar a trabalhar.

Lembre-se: a mais importante e renovável fonte de vantagem competitiva é a força de trabalho, e as empresas que conseguirem atrair, manter, capacitar e motivar seus funcionários terão maiores chances não só de sobreviver, mas também de prosperar em um ambiente competitivo. Empresas que atuam em mercados altamente competitivos precisam se modernizar tanto tecnologicamente, como na gestão do seu pessoal. Procurar pessoas qualificadas, apenas, não será a solução. É preciso promover a gestão com metodologias e inovação, e não com “achismos” ou repetição de modelos e conceitos ultrapassados. Mais do que concordar que não dá mais, é preciso fazer: Aproveite esse início de ano para investir em quem faz a diferença dentro da sua empresa e com isso alcançar, desde já, os objetivos traçados para 2012.

Bons negócios!

 

Valquíria Garske

valquiria@neosales.com.br

Gestora da Neo Sales





Deixe seu comentário!
Nome:
e-mail:
Comentário:
 

Comentários:

Erik
Parabéns pelo artigo.

 
BLOGUEIROS ADONLINE
Ricardo Salvador
Por que o Endobranding é fundamental para a Experiência do Cliente?
Luiz Henrique Rosa
Fifa. O fim de um encontro às escuras.
Marco Schuster
O caso Harry Quebert e a "direita do Livro"
Rick Jardim
AS GRADES DA LIBERDADE.
Evandro Dias Gomes
Cidade que cresce
Luciano Vignoli
O rolezinho como força política
Daniel Ferreti
Geração Y e a diferença entre ser e estar velho
Lucio Pacheco
Todo modelo tem um limite de lógica.
Julio Ribeiro
Há 51 anos, existia uma cadeia próxima ao Gasômetro
Duda Tajes
Se você quer um milagre, procure uma igreja.
Tadeu Viapiana
Nuvens escuras em 2014



 

 
copyright adonline 2008©
Fale Conosco | Perfil da Editora | Mapa do Site